domingo, 11 de setembro de 2011

SER MÃE NOS DIAS ATUAIS



Pra ser bem sincera tinha muita dificuldade de entender quando uma mulher dizia que não tinha vontade de ser mãe.

Pensava, como assim?

Hoje com a maturidade entendo bem essas mulheres.

Filhos não vêm com bula.

Pais não são ensinados a serem pais. Aprende-se no ensaio e erro, imitação, observação e sei lá mais o que.

Fórmula complicada essa.

Nesses tempos globalizados então? Os amigos estão em todo mundo. O mundo é o quarteirão.
Tudo mudou tão rapidamente.

E haja correria para que o conflito de geração e a distância entre esses mundos seja minimizada e não acabe com as relações.

8 comentários:

Mônica disse...

Lu
Eu sou solteirona, mas como professora estragava meus alunos de tão mimados que els ficavam
eu não seria uma boa mãe!
com carinho Monica

Lucia Luz disse...

Moniquinha querida

Acho que você seria uma excelente mãe.
Quem não mima os seus filhotes. E você doce, compreensiva seria ótima mãe.
Beijos

Alessandra disse...

Ainda não tenho filhos,mas ainda pretendo.

Tem vários sorteios novos lá no blog,gostaria de convidá-la.

Bjo Bjo

http://eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com

Lucia Luz disse...

Alessandra

Seja bem vinda!
Espero que tenha filhotes lindos!
Vou dar uma olhada no seu blog.
Beijinhos

Bacouca disse...

Luz,
Ser Mãe não tem manual. É como com os passarinhos que ninguém ensinou a fazer o ninho. Vai-se aprendendo muito por instinto.
Agora hoje em dia o conflito de gerações é grande pois os filhos isolam-se com os seus amigos e conhecidos virtuais que nunca os repreendem mas que também pouco conhecem da vida. Quando estão com os pais já vêm com as suas ideias estruturadas e fecham-se a uma conversa, a uma opinião, a um raspanete. Acham-nos ultrapassados. O mundo global se trouxe vantagens trouxe também grandes e perigosas desvantagens. Como tu dizes temos que "correr" para que a distância destes dois mundos não crie um fosso grande.
Beijo

Lucia Luz disse...

Bacouca minha querida amiga, adorei a analogia com os pássaros.
Vou pensar um pouco mais sobre esse tema.
Sua colocação sobre a internet é perfeita!!! Sábias palavras.
beijos

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Lucia Luz, querida amiga. Esta postagem faz a gente parar um pouco para pensar. Muito interessante pela simplicidade e assustadora realidade.
Acho que tudo tem um ciclo e felizmente o ciclo da rapidez,da pressa,..., está no fim. Neste ciclo,ganhamos muito com tecnologia e perdemos muito com as relações humanas.
Temos facilidade para conhecer pessoas do mundo inteiro sem precisar sair da frente do PC, todavia não as "sentimos". Não temos a oportunidade de olhar para a pessoa e perceber se ela está precisando de alguma coisa. Pode ser um bate-papo ou uma atenção especial mais carinhosa. Com isso ficamos mais "frios" nos relacionamentos e colocamos a culpa na praticidade. A pressa nos animaliza a ponto de acontecerem agressões físicas no trânsito. Coisas muito bobas estão levando pessoas à morte. Porque hoje conhecemos melhor o funcionamento do nosso PC do que o "funcionamento" do nosso próximo.
Daí o medo de se colocar alguém no mundo, que muitas vezes conhecemos só na superficialidade(existe isso???!!! rs.).
Achei muito interessante, na postagem, isso:

"Filhos não vêm com bula."

Pior que não vem mesmo e serão sempre o reflexo do exemplo de seus pais.
Adorei sua postagem, amiga fôfa.
Beijos com carinho no seu coração.
Manoel.

Lucia Luz disse...

Manoel querido

Quanta sabedoria em suas palavras.
Tomara mesmo que o tempo da rapidez esteja no fim.
Não se pode sentir bem quando se tem pressa.
Fica dificil ver, ouvir, tocar o outro quando se tem pressa, não?
Por isso perdemos nas relações.
Você me pergunta se existem pessoas que colocam outras no mundo e as conhece apenas na superficialidade. Lhe respondo que existem aos montes, infelizmente pais, filhos e famílias que vivem na superficialidade.
Relações frágeis e algumas descartáveis até.
Somos como você sabiamente disse espelhos.
Ninguém doa o que não possui.
Beijinhos de Lucia

OBS: Nem precisa de terapia....(risos) Lucia significa luz.