domingo, 11 de setembro de 2011

COMO NÃO FUI EU QUE FIZ? 2

Água de Beber


Tom Jobim



Eu quis amar, mas tive medo
E quis salvar meu coração
Mas o amor sabe um segredo
O medo pode matar o seu coração


Água de beberÁgua de beber camará
Água de beber
Água de beber camará


Eu nunca fiz coisa tão certa
Entrei pra escola do perdão
A minha casa vive aberta
Abri todas as portas do coração


Água de beber
Água de beber camará
Água de beber
Água de beber camará



Esses dois trechos da música são poesia pura e gostaria de tê-los escrito.
Aproveito para colocar o vídeo com a música.

4 comentários:

Bacouca disse...

Luz,
São na verdade poesia da melhor! Tão simples mas tão profunda!
Podia sim ser você a escreve-los. O seu coração sente isto.
Beijo

Emoções disse...

Os pintores e os poetas sempre gozaram da mesma forma do poder de ousarem o que quisessem.

Lucia Luz disse...

Bacouca querida
É verdade meu coração sente isso.
Essas músicas que tenho e ainda vou escrever falam muito de mim.
E são como você disse poesia pura.
beijinhos

Lucia Luz disse...

Luna
Concordo com você.
Preciso ousar mais.
Seja bem vinda!