segunda-feira, 21 de novembro de 2011

UMA PIPA NO CÉU... Pde FÁBIO DE MELO


 A vida exige leveza, assim como a viagem. A estrada fica mais bonita quando podemos olhá-la sem o peso de malas nas mãos.

 Seguir leve é desafio. Há paradas que nos motivam compras, suplementos que julgamos precisar num tempo que ainda não nos pertence, e que nem sabemos se o teremos.

 Temos a pretensão de preparar o futuro. Eu tenho. Talvez você tenha também. É bom que a gente se ocupe de coisas futuras, mas tenho receio que a ocupação seja demasiada. Temo que na honesta tentativa de me projetar, eu me esqueça de ficar no hoje da vida.
Os pesos nascem desta articulação. Coisas do passado, do presente e do futuro. Tudo num tempo só.
 Há uma cena que me ensina sobre tudo isso. Vejo o menino e sua pipa que não sobe ao céu. Eu o observo de longe. Ele faz de tudo. Mexe na estrutura, diminui o tamanho da rabiola, e nada. O pequeno recorte de papel colorido, preso na estrutura de alguns feixes de bambu retorcidos se recusa a conhecer as alturas.
 O menino se empenha. Sabe muito bem que uma pipa só tem sentido se for feita para voar. Ele acredita no que ouviu. Alguém o ensinou o que é uma pipa, e para que serve. Ele acredita no que viu. Alguém já empinou uma pipa ao seu lado. O que ele agora precisa é repetir o gesto. Ele tenta, mas a pipa está momentaneamente impossibilitada de cumprir a função que possui.
 Sem desistir do projeto, o menino continua o seu empenho. Busca soluções. Olha para os amigos que estão ao lado e pede ajuda. Aos poucos eles se juntam e realizam gestos de intervenção...
 Por fim, ele tenta mais uma vez. O milagre acontece. Obedecendo ao destino dos ventos, a pipa vai se desprendendo das mãos do menino. A linha que até então estava solta vai se esticando. O que antes estava preso ao chão, aos poucos, bem aos poucos, vai ganhando a imensidão do céu.
 O rosto do menino se desprende no mesmo momento em que a pipa inicia a sua subida. O sorriso nasceu, floresceu leve, sem querer futuro, sem querer passado. Sorriso de querer só o presente. As linhas nas mãos. A pipa no céu...
fabiodemelo.com.br - © 2003/2008 - todos os direitos reservados
 Pe. Favio de Melo

10 comentários:

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Lucia Luz, muito interessante essa postagem que ensina o viver leve. Não há quem não precise aprender e aplicar isso. Estamos sempre preocupados com o amanhã e carregando os fardos do passado. O hoje passa tão rápido que passamos a não "perder tempo" em curti-lo.
Muito boa a sua ideia dessa postagem.
Detalhe importante para aliviar o peso que colocamos em nossas vidas.
Valeu, minha amiga!
Beijo com queijo.
Manoel

PS: O Pe. Fábio está sempre comigo lá na Inclusão Digital. Ele é "fera" para um aconselhamento. Tão novo e tão experiente nisso.

Lucia Luz disse...

Manoel querido amigo

Tou querendo ficar cada dia mais leve.Quero curtir o hoje, o agora mais ainda.
E o Pde Fábio é fera nos ensinamentos não é mesmo?
Bacana poder ter esse contato com ele. Um privilégio.
Beijinho com carinho

Lucia

MARILENE disse...

Muito boa a maneira como ele descreveu a leveza de viver. Às vezes, queremos ser a criança, sua alegria, seu sorriso. Outras, a pipa, que sobe, lentamente, e passeia nas alturas. Precisamos, realmente, nos distanciar do peso que inutilmente carregamos.

Bjs.

Lucia Luz disse...

Marilene

É verdade.
Tenho sentido cada vez mais a necessidade de viver de maneira mais leve e simples.
Um beijinho

Lucia

Magridt/Brazil disse...

Olá querida
lindo!!! eu acredito nesse milagre!!
bjos

Lucia Luz disse...

Magridt

Amém.
Eu também querida.
Beijo

Lucia

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Aqui nós chamamos "papagaio" querida Luz Mas, independentemente do nome , este é um belo post.
Beijinhos

Lucia Luz disse...

Querido Carlos,

Por aqui também chamamos de papagaio. Os dois são aceitos.
Obrigada querido
Beijinho

Lucia

Dulce Braga disse...

"Sorriso de querer só o presente"...a alegria e a leveza de quem consegue praticar o viver aui e agora, tão espontanea na infancia e tão penosa de alcançar na vida adulta. Também eu tento praticá-la cada vez mais Lucia e cada vitória sobre o não ruminar o passado e não brincar de Deus, querendo antever o futuro, vivo mais feliz.
Bjs

Lucia Luz disse...

Dulce querida amiga

Tenho feito esse exercício diariamente.
E também vivo mais feliz e mais leve.
Melhoras querida e se precisar é só chamar.
Beijinho

Lucia