domingo, 23 de outubro de 2011

ELEGÂNCIA




A elegância e etiqueta social vão muito além do ato de dar bom dia, dizer obrigada e saber usar os talheres.

A verdadeira elegância é natural e se manifesta o tempo todo e não somente em situações sociais onde somos observados.

Ser elegante não tem nada haver com dinheiro, sobrenome, joias, nariz empinado não, não, não.
Alguém já disse, não me lembro quem foi , que existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

Elegância é um ato natural, sem obrigações de ser ou comportar assim ou assado. Ela flui e encanta.

É elegante  quem escuta mais que fala e que quando fala tem algo realmente a acrescentar.

É possível detectá-la nas pessoas que usam um tom de voz respeitoso ao se dirigir a pessoas que as estão servindo. Nas pessoas que chamam pessoas pelo nome. E evitam assuntos constrangedores.


A pontualidade é elegante.

Elegante é demonstrar interesse genuíno pelas pessoas. Elegante é quem se interessa e gosta de assuntos que desconhece.


É elegante saber seu espaço e nunca falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade.

Ser elegante é ser gentil. É cumprir o que promete.

Oferecer flores e presentear é sempre elegante, mas não são necessários grandes gastos. O gesto é muito mais elegante que o ato.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo. Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de dinheiro, sobrenome, status social. E essa arte começa com os mais próximos, a família, os empregados, os amigos.

Educação é para ser usada e disfrutada. E detalhe importante: não é frescura.


"Não há caminho novo. O que há de novo é o jeito de caminhar".

(Thiago de Melo)


15 comentários:

Mônica disse...

Lucia
Que gostoso ler sobre elegancia.
No tempo de meus pais, existia aula de etiqueta. No meu tempo não. Eram os pais mesmos que nos orientavam.
Uma vez papai colocou um espelho na frente de meu irmão na hora da refeição para ele perceber que tinha arroz até no cabelo.
E olha que engraçado!
Ele casou com uma moça elegante em tudo! Ela é de familia simples mas tem toda qualidade de uma moça refinada. Nós a adoramos pois sabe levar meu irmão numa boa!
Minha outra cunhada também é elegante. Só que uma diferença! Estudou em otimos colegios e sabe usar todos os tipos de talheres, copos e pratos em uma mesa.
Seus almoços e jantares é digno de ser fotografados. Pena que ela não avha muito bom, senão voces iriam ver quanta elegancia!
Um abraço
OBS: Lucia vou ter que ficar aqui em BH ate quarta feira pois minha tia de Araxa veio consultar
com amizade e carinho de Monica

MARILENE disse...

Descreveu a elegância com elegância (rss). A diferença está em pequenas coisas, que não podem ser adquiridas nos colégios e sequer em cursos especializados. Não somos robotizados. No convívio agradável e no respeito percebemos, de imediato, se as pessoas têm elegância em seu modo de viver. Esta é a que importa, não a mostrada na qualidade dos trajes.
Não é elegante chegar sem avisar, mas vi um comentário seu em outro blog e não resisti à curiosidade.
Bjs.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Palavras elegantes, para descrever a elegância, Luz.
A foto fez-me lembrar a minha irmã quando era adolescente...
Beijos
PS: Resposta à pergunta que me fez no CR: Sim, é mesmo verdade!

Rodrigo Passos disse...

O pensamento pode ter elevação sem ter elegância, e, na proporção em que não tiver elegância, perderá a ação sobre os outros. A força sem a destreza é uma simples massa.
Fernando Pessoa

Manuel Luis disse...

Já não a aquela coincidência elegante. Ou se tem um corpo elegante e depois quando abre a boca é deselegante.
Ou se diz a coisa com elegância mas depois nos actos é deselegante.
As vezes fico arrependido de ser elegante naturalmente pelo próximo não merecer.
As elegantes, chamam-se agora (psicólogas)escutam e quase não dizem nada, fico desconsertado quando não tenho um retorno sincero.
Com elegância, um abraço mais um beijo

Lucia Luz disse...

Moniquinha minha querida.
Minhas irmãs tiveram aulas de etiqueta na Socila. Como você recebi educaçao e orientação dos meus pais.
Fiquei imaginando a mesa de sua cunhada. Deve ser um capricho só.
Vou te escrever mais tarde.
Beijinhos

Lucia Luz disse...

Marilene,

Seja muito bem vinda!
Fiquei feliz com sua visita e comentário.
E pode se sentir em casa. A etiqueta nos blogues é de entrar sem ser convidado mesmo, se apresentar e iniciar um bom papo e amizade.
Portanto esse cantinho também é seu.
Um abraço

Lucia Luz disse...

Carlos amigo querido

Obrigada pela gentileza.
A foto me fez lembrar as minhas irmãs também.
Fiquei impressionada com a resposta.
Um beijinho e uma excelente semana

Lucia Luz disse...

Rodrigo

Seja bem vindo!
Amo Fernando Pessoa e poesia.
Um grande abraço

Lucia Luz disse...

Manuel Luís

Seja elegante sempre e não se arrependa. Faz parte do ser elegante o respeito ao outro mesmo quando achamos que ele não merecia tanto respeito assim.
Acredito que elegância de comportamento é muito mais importante que a beleza física.
O elegante no comportamento é belo sempre não é mesmo?
Um abraço

Jô Bibas disse...

Lucia, então está explicado. O que falta no mundo de hoje é elegância! Saber até onde podemos ir.
Boa semana,

Lucia Luz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucia Luz disse...



Com certeza anda faltando muita elegância.
Por pensarem que isso era frescura foi deixada de lado. É preciso resgatá-la.
Uma excelente semana para você.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Lucia Luz, é elegante escrever sobre elegância com toda essa simplicidade. Parabéns!

Adorei isso:
"Elegância é um ato natural, sem obrigações de ser ou comportar assim ou assado. Ela flui e encanta."

Como diria o "povão" daquí:
"Elegância é chique" (rsrsrs).
Beijo no coração.
Manoel.

Lucia Luz disse...

Manoel obrigada pelo seu comentário. Você sempre gentil e querido.
É elegância é muito chique. Risos.
Um beijinho