segunda-feira, 15 de agosto de 2011

SUGESTÃO DE LEITURA

 
Ontem fui a uma livraria aqui em BH e comprei o mais novo livro do Pde Fábio de Melo.
Estou degustando o livro e gostaria de indicá-lo a vocês que amo.
Não sei se pelo fato de estar vivendo nesse momento o meu" Tempo de Esperas", o meu florescer, mas o livro tem tocado muito o meu coração.
Ele é poesia, filosofia e o nosso dia a dia.
Para mim o melhor livro do Pde Fábio.
Se puder leia-o lentamente. Degustando cada palavra.
E vocês vivem na minha casa da palavra AMOR.
Beijos e boa leitura

8 comentários:

Dulce Braga disse...

Nestes dias cada vez mais imediatistas e acelerados, cada vez é mais dificil nos permitirem e nos permitirmos esperar. Obrigada pela dica Lucia.
bjs

Pitanga Doce disse...

LUZ! Que bom que regressaste! Nem tens ideia de quantos blogs fecharam nesses últimos tempos. Tempos dificeis, em Lu? Que ano, meu Deus!


Beijos e tô por aí...uma hora chuva, outra sol...

Bacouca disse...

Luz,
Concerteza não encontrarei cá em Portugal esse livro que indicas e que deve ser uma boa dica.
Agora tenho-me dedicado mais à leitura do que à escrita e também estou lendo um romance histórico que me tem empolgado. Quando terminar já tenho outro em calha mas não será para fazer como 6 que comecei e tenho em cima da mesa de trabalho: é pegar e terminar!
Um beijo minha querida e aqui continuarei a vir!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Deregresso a Lisboa, passo para lhe deixar um beijinho. O livro talvez chegue a Portugal...

Luz disse...

Dulce querida

Verdade pura o que você disse.
Andamos tão imediatistas...
Tanta pressa e muitas vezes nem sabemos aonde queremos chegar.
beijinho

Luz disse...

Pitanguinha Doce,

Temos difíceis.
Mas eles vão passar.
Tenho fé nisso.
Beijinhos

Luz disse...

Ana minha linda e querida amiga,

sabe que sou exatamente assim.
Tenho uma pilha deles na mesinha para ler. Ando mais calma. Então, cada um viverá seu tempo de esperas.
Quem sabe não o envio o livro a Portugal.
O que está lendo?
Beijinhos

Luz disse...

Carlos

Obrigada pelo beijinho. Ele chegou aqui.
Quem sabe o livro não chega ai.
Beijinhos