segunda-feira, 20 de julho de 2009

O TEMPO E AS JABUTICABAS



Amo jacuticaba.
Comer jabuticaba no pé é um dos prazeres que comigo caminham desde a infância.
Amo ler Rubem Alves. Lê-lo sempre acaricia a minha alma.
Esse final de semana li"O tempo e as jabuticadas" escrito por ele.
Hoje depois de muito tempo, e cheia de tempo, subi no pé de jabuticabas e as chupei ali mesmo.
Fresquinhas, docinhas e curtindo a lembrança do poema.


O TEMPO E AS JABUTICABAS

Rubem Alves

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver
daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquela
menina que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ela
chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir
quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos.
Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos
para reverter a miséria do mundo. Não quero que me convidem
para eventos de um fim de semana com a proposta de abalar o milênio.

Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir
estatutos, normas, procedimentos e regimentos internos.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas,
que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões
de 'confrontação', onde 'tiramos fatos a limpo'.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo
majestoso cargo de secretário geral do coral.
Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: 'as pessoas
não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a
essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente
humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta
com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não
foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados,
e deseja tão somente andar ao lado do que é justo.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo.

O essencial faz a vida valer a pena.

14 comentários:

Dulce Braga disse...

Sabor da infancia...reflexões da maturidade.

Luz disse...

Dulce

Essa soma é perfeita!!!
Beijinhos

Lisa Nunes disse...

"Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a
essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente
humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta
com triunfos/Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo.O essencial faz a vida valer a pena."
LUZ,
MUITO BOM ESSE TEXTO! NÃO O CONHECIA. OBRIGADA POR COMPARTILHA-LHO CONOSCO E NOS LEVAR A REFLETIR SOBRE O QUE REALMENTE IMPORTA. UM GRANDE ABRAÇO E BOA TERÇA PRA VOCÊ

Luz disse...

Lisa
Boa terça para vc também.
Amo o Rubem e esse texto dele é muito muito bom.
Que bom que gostou.
Beijinhos

Mike disse...

Desculpa-se com as jabuticabas mas cá me parece que a menina está muito folgada... (risada)

Luz disse...

Mike

(Gargalhadas).Acertou!! Estou mesmo muito folgada. Tirei uns dias de folga. Andava muito cansada e tinha muitos dias para folgar.
Beijinhos de pernas parao ar.

Mike disse...

Que é isso, moça?... ainda cai no chão, moleque... (muitos risos)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Desculpe a ignorância, Luz, mas o que são jabuticabas? Percebi que é um fruto, mas não consegui enxergar qual

Pitanga Doce disse...

Ó Carlos a tua ida a Estocolmo e a tua indecisão quanto ao "portenho" ter uma história ou não, deixou-te embaralhado. hehehe
Olha as jabuticabas aí na árvore, homem. Pretinhas e docinhas.. hahahaha

Desculpa o pitaco, Luz, mas este nosso amigo do Porto não viu as frutinhas.


Olha, tudo o que Rubem Alves disse está certíssimo. Há que se escolher o que aturar neste mundo de chatos, vaidosos e "alpinistas". E isto vale para o "feminino plural"


boa noite LUZ!

Luz disse...

Mike....

Sou moleca, sou sapeca uai! ( gargalhadas)

Luz disse...

Carlos

A Jabuticaba é um fruto brasileiro. Ela possui casca preta,brilhante e lisa. Por dentro é carnuda,de polpa branca e caroço no meio.
Algumas pessoas chupam apenas a polpa, outras já chupam a polpa e comem o caroço.
Eu adoro as duas opções.
Ela nasce grudada no tronco da jabuticabeira. A árvore não é muito grande e é possível comer a fruta no pé.
Também se faz doce, licor,cachaça, geléia.Aleijadinho usou a fruta como tintura em muitas de suas obras.
Se quiser tento enviar outras fotos, tá?
Beijinhos sabor jabuticaba

Luz disse...

Pitanguinha querida

A jabuticaba é fruta típica brasileira. É natural a pergunta menina!! hehehe
Quanto ao Rubem ele é a sabedoria em pessoa.
Estou exatamente nessa " fase".
Beijinhos em noite de brisa fria.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Obrigado pela informação, Luz. Da próxima vez que for ao Brasil vou experimentar

Luz disse...

Carlos

Nem precisa agradecer. Vamos comer juntos esse fruta!!
Beijinhos